Obituário dos teatros no Rio de Janeiro

Texto originalmente publicado por Ricardo Schöpke em sua página no Facebook:

Obituário dos teatros do Rio de Janeiro:

1) Teatro Delfim – Humaitá
2) Teatro Mesbla – Cinelândia
3) Teatro Adolfo Bloch – Glória
4) Teatro Aliança Francesa Botafogo
5) Teatro Aliança Francesa Tijuca
6) Teatro Glória
7) Teatro Copacabana Palace
8) Teatro Villa-Lobos – Copacabana
9) Teatro Espaço 3- anexo ao Teatro Villa-Lobos
10) Sala Monteiro Lobato – anexo do Teatro Villa-Lobos
11) Teatro da Praia – Copacabana
12) Casa de Cultura do Hombu – Lapa
13) Teatro Barrashopping
14) Teatro Ariano Suassuna – Barra
15) Teatro da Barra
16) Teatro Dina Sfat – Piedade (ex-Gama Filho)
17) Teatro de Lona da Barra
18) Teatro Óperon- Ilha do Governador
19) Teatro Benjamin Constant- Urca
20) Teatro da Cidade- Lagoa
21) Teatro da Lagoa
22) Teatro Scala -Leblon
23) Teatro do IBAM – Humaitá
24) Teatro do Museu da República – Catete
25) Teatro do SENAC – Copacabana
26) Teatro Margarida Rey – Copacabana
27) Casa França-Brasil – Centro
28) Teatro Nelson Rodrigues – Centro
29) Teatro Noel Rosa – UERJ
30) Teatro Posto Seis – Copacabana
31) Teatro da Galeria – Flamengo
32) Sala Tônia Carrero (Teatro do Leblon) – Leblon
33) Teatro Alcione Araújo – Biblioteca Parque Estadual – Centro
34) Teatro Clara Nunes – Gávea
35) Teatro do SAARA – Centro

E para completar, a recém anunciada suspensão do Teatro do Leblon – Salas Marília Pêra e Fernanda Montenegro.

Nota da APTR sobre o anúncio do fechamento do Teatro do Leblon

A APTR lamenta profundamente o fechamento, mesmo que temporário, do Teatro do Leblon.

O setor cultural movimenta a economia do segmento e proporciona que várias outras áreas da sociedade como lojas, estacionamentos, publicidade, restaurantes, turismo, serviços, eventos etc se beneficiem.

É um setor que continua contratando, que mantém sua cadeia produtiva em atividade, empregando milhares de profissionais sem um reconhecimento do poder público como um segmento primordial da sociedade, não só econômico, mas também de formação, cidadania, educação e identidade.

Vencedores do 11º Prêmio APTR

VENCEDORES DO PRÊMIO APTR

MÚSICA
Alfredo del Penho e Beto Lemos por Auê

ILUMINAÇÃO
Artur Luanda Ribeiro e Hugo Mercier por Gritos

FIGURINO
Luiza Fardin por Se eu fosse Iracema

CENOGRAFIA
José Dias por Doroteia
Daniela Thomas e Camila Schimidt por Os Realistas

ATRIZ EM PAPEL COADJUVANTE
Juliana Guimarães por Sucesso

ATOR EM PAPEL COADJUVANTE
Ary França por Galileu Galilei

DIRETOR
André Curti e Artur Luanda Ribeiro por Gritos

AUTOR
Claudia Mauro por A Vida Passou Por Aqui

ATRIZ EM PAPEL PROTAGONISTA
Suzana Faini por O Como e o Porquê

ATOR EM PAPEL PROTAGONISTA
Marcos Caruso por O Escândalo Philippe Dussaert
Otto Jr por Amor em dois atos

CATEGORIA ESPECIAL
Cesar Augusto pela multiplicidades de ações Artísticas

ESPETÁCULO
Auê
Gritos

PRODUÇÃO
Sarau Agência de Cultura Brasileira por Auê

Nota da APTR

O Ministro da Cultura Marcelo Calero participou da CPI da Rouanet e fez uma defesa da integridade da lei, na tentativa de não criminalizar a Rouanet e sim aos proponentes que mal uso fazem dela. Também defendeu novas ações para melhorar o processo e operacionalização da Lei, com uma melhor distribuição de verba para o Fundo Nacional de Cultura.
O ministro tem o apoio da APTR na defesa da lei, na sua melhor distribuição, fiscalização e operacionalização.

Nota da APTR

A Associação dos Produtores de Teatro se posiciona a favor da atuação da Polícia Federal – deflagrada a partir de apuração do Ministério da Cultura e do Ministério Público, a fim de elucidar os desvios dos recursos captados via Lei Rouanet.
A APTR acredita que esta ação fortalece a cultura brasileira e acima de tudo o Estado democrático.

Comunicado

A APTR – Associação dos Produtores de Teatro, sediada no Rio de Janeiro, é uma associação sem fins lucrativos, de caráter privado, que hoje conta com 220 produtoras culturais associadas. Com um foco nas artes cênicas, tem como objetivo primordial “defender os interesses da classe, envidando os melhores esforços para promover e dignificar o teatro brasileiro, atuando em todas as áreas na realização de tais objetivos (…), representando os produtores de espetáculos de artes cênicas perante órgãos públicos e privados, visando garantir, divulgar e incentivar o exercício da produção teatral”.
 
Democraticamente, todas as decisões são tomadas respeitando as diferenças e a liberdade de expressão de nossos associados, em reuniões e assembleias soberanas. Sendo assim, como entidade de classe formalmente constituída, pode representar institucionalmente a mesma em situações de crise, que oferecem risco à atividade econômica das artes cênicas, garantindo o livre arbítrio de seus associados.
 
Historicamente, a APTR esteve à frente de grandes conquistas para a classe, como a inserção do teatro nos segmentos atendidos pela Comissão de Educação e Cultura do Senado Federal, no SIMPLES NACIONAL, a criação do MEI para toda a cadeia produtiva da cultura e em todas as grandes crises que ameaçaram o setor durante seus 13 anos de existência.
No dia 12 de maio de 2016 foi publicada a Medida Provisória 726, na qual o vice-presidente, no exercício da Presidência da República, extinguiu o Ministério da Cultura, que passaria a ser uma Secretaria. A partir desta data, a comunidade teatral passou a se manifestar de diferentes formas, com o objetivo maior da devolução do Ministério da Cultura à sociedade. A APTR convocou a classe, em ato público aberto e colocou em votação o texto da carta aberta de repúdio à extinção do ministério, documento amplamente divulgado na imprensa e nas mídias sociais.
 
Hoje, dia 23 de maio, através da Medida Provisória 728, a extinção do MinC foi revogada, restaurando a existência não só do ministério como de toda a sua estrutura. A Lei Rouanet tem hoje, em execução, cerca de 2.351 projetos culturais em todo o país, dos quais 815 de artes cênicas. Cada projeto gera inúmeros postos de trabalho, aquecendo a economia do setor e a cadeia produtiva.
 
A dimensão cultural é imensurável e a força do setor, organizado de diferentes formas, respeitando a sua pluralidade, mas ressoando em uníssono pela arbitrariedade que foi a extinção do Ministério da Cultura, garantiu uma conquista da sociedade e a sua restauração representa uma vitória do Brasil. A APTR respeita todas as formas de manifestação pelos direitos conquistados e atua na realização de seus objetivos pactuados com seus associados, repudiando qualquer ato que possa colocar em risco o desenvolvimento do setor cultural, os princípios democráticos e a liberdade de expressão.

VENCEDORES DO 10º PRÊMIO APTR

VENCEDORES DO 10º PRÊMIO APTR

Música: Nei Lopes, por “Bilac vê estrelas”

Iluminação: Aurélio de Simoni, por “Meu saba” e Nadja Naira, por “Krum

Figurino: Antonio Guedes, por “O homossexual ou a dificuldade de se expressas”

Cenografia: Bia Junqueira, por “Santa” e “A santa Joana dos matadouros”

Categoria especial: Aplicativo Teatro Brasil

Ator em papel coadjuvante: Rogério Fróes, por “Família Lyons”

Atriz em papel coadjuvante: Graciana Valladares, por “Salina (a última vértebra)”

Autor: Pedro Kosovski, por “Caranguejo overdrive”

Direção: Marco André Nunes, por “Caranguejo overdrive”

Ator em papel protagonista: José Mayer, por “Kiss me, Kate – o beijo da megera”

Atriz em papel protagonista: Carolina Virgüez, por “Caranguejo overdrive”

Espetáculo: “Krum”

Produção: Barata Comunicação LTDA e Estúpido Cupido Produções Artísticas LTDA, por “Estúpido cupido”

Indicados ao 10º Prêmio APTR de Teatro

INDICADOS – 10º PRÊMIO APTR DE TEATRO
Categoria – AUTOR
ÁLAMO FACÓ Mamãe
GIOVANA SOAR, MARCIO ABREU, NADJA NAIRA E RODRIGO BOLZAN Projeto Brasil
PEDRO KOSOVSKI Caranguejo Overdrive
SILVERO PEREIRA BR Trans
Categoria – DIREÇÃO
ANA TEIXEIRA E STÉPHANE BRODT Salina (A Última Vértebra)
CHARLES MOELLER Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera
DANIEL HERZ O Pena Carioca
MÁRCIO ABREU Krum
MARCO ANDRÉ NUNES Caranguejo Overdrive
Categoria – CENOGRAFIA
BIA JUNQUEIRA A Santa Joana Dos Matadouros
BIA JUNQUEIRA Santa
PAULO DE MORAES E CARLA BERRI Inútil A Chuva
PEDRO PAULO DE SOUZA O Homossexual Ou A Dificuldade De Se Expressar
Categoria – FIGURINO
ANA TEIXEIRA E STÉPHANE BRODT Salina (A Última Vértebra)
ANTÔNIO GUEDES O Pena Carioca
ANTÔNIO GUEDES O Homossexual Ou A Dificuldade De Se Expressar
CAROL LOBATO Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera
Categoria – ILUMINAÇÃO
AURÉLIO DI SIMONI Meu Saba
NADJA NAIRA Krum
PAULO CÉSAR MEDEIROS A Santa Joana Dos Matadouros
RENATO MACHADO Caranguejo Overdrive
Categoria – ATOR PROTAGONISTA
BRUCE GOMLEVSKY Uma Ilíada
JOSÉ MAYER Kiss Me, Kate – O Beijo Da Megera
MATHEUS MACENA Caranguejo Overdrive
RENATO CARRERA O Homossexual Ou A Dificuldade De Se Expressar
RODRIGO BOLZAN Projeto Brasil
SILVERO PEREIRA BR Trans
Categoria – ATOR COADJUVANTE
ANDRÉ DIAS Ou Tudo Ou Nada
ROGÉRIO FRÓES Família Lyons
THELMO FERNANDES S’imbora, O Musical – A História De Wilson Simonal
WILL ANDERSON Kiss Me, Kate – O Beijo Da Megera
Categoria – ATRIZ PROTAGONISTA
ALESSANDRA VERNEY Kiss Me, Kate – O Beijo Da Megera
ANA PAULA SECCO O Pena Carioca
CAROLINA VIRGÜEZ Caranguejo Overdrive
SUZANA FAINI Família Lyons
Categoria – ATRIZ COADJUVANTE
ALICE BORGES Bilac Vê Estrelas
CAMILA AMADO Electra
GRACIANA VALLADARES Salina (A Última Vértebra)
TOTIA MEIRELES Nine – Um Musical Feliniano
Categoria – ESPETÁCULO
CARANGUEJO OVERDRIVE
KISS ME, KATE – O BEIJO DA MEGERA
KRUM
O PENA CARIOCA
Categoria – MÚSICA
CLAUDIO LINS O Beijo No Asfalto
MARCELO ALONSO NEVES Amargo Fruto – A Vida De Billie Holyday
MARCELO CASTRO Kiss Me, Kate – O Beijo Da Megera
NEI LOPES Bilac Vê Estrelas
Categoria – ESPECIAL
Aplicativo TEATRO BRASIL
Claudio Botelho – Pela versão brasileira do espetáculo KISS ME, KATE – O BEIJO DA MEGERA
Claudio Lins – Pela adaptação da obra de Nelson Rodrigues para a linguagem do musical
Márcia Rubin – Pelo conjunto de trabalho corporal dos espetáculos KRUM e PROJETO BRASIL
Projeto AUGUSTO BOAL
Categoria – PRODUÇÃO
BAMBOLÊ PRODUCTIONS ARTE E SHOW LTDA. e TRECO PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA.
por “Mondo Machete”
BARATA COMUNICAÇÃO LTDA. e ESTÚPIDO CUPIDO PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA.
por “Estúpido Cupido
ESTAMOS AQUI PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA. e BRAIN+
por “Ou Tudo Ou Nada
RENATA SORRAH PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA. e COMPANHIA BRASILEIRA DE TEATRO PRODUÇÕES.
por “Krum
TEMA EVENTOS CULTURAIS S/C LTDA.
por “Bilac Vê Estrelas